Temer recebeu alta nesta segunda (Foto: Lula Marques-AGPT)
temer saida do hospital foto lula marques

Com quadro de saúde estável, o presidente Michel Temer recebeu alta médica na manhã desta segunda-feira (27) e retornará no início da tarde para Brasília.

O peemedebista foi submetido na noite desta sexta-feira (24) a um procedimento para desobstruir três artérias no Hospital Sírio Libanês, na capital paulista.

Ele fez uma angioplastia com implante de "stent" -dispositivo que possibilita melhor circulação no sangue. A obstrução parcial de uma artéria coronária é relativamente comum.

Temer tem 77 anos e é o mais velho presidente da história do país. O problema foi detectado em exame de imagem.

Na unidade médica, ele recebeu no domingo (26) as visitas do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes, do presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Paulo Rabello de Castro, e do deputado federal Heráclito Fortes (PSB-PI).

No sábado (25), foram ao Hospital Sírio-Libanês visitar o peemedebista o prefeito de São Paulo, João Doria, e o ministro de Ciência e Comunicações, Gilberto Kassab.

Nesta segunda-feira (27), o presidente pretende se reunir com os ministros da equipe política e com parlamentares governistas para fazer um mapa de votações para a reforma previdenciária.

Por conta do procedimento médico, o presidente cancelou encontro que teria nesta segunda-feira (27) com o presidente da Bolívia, Evo Morales, em Brasília.

EXAMES

Temer chegou a São Paulo na sexta (24) para avaliar a necessidade de uma angioplastia, procedimento para desobstruir artérias que estejam bloqueadas total ou parcialmente por placas de gordura.

À noite, Temer realizou o procedimento cirúrgico em três artérias coronárias, na principal região do coração, com o implante de "stent" em duas delas. O procedimento durou aproximadamente uma hora.

'STENT'

O "stent" é uma prótese de malha metálica em forma de espiral ou tubo que é colocado no interior da artéria para mantê-la dilatada e, assim, evitar nova obstrução do vaso.

Na terceira artéria, menos relevante -segundo os médicos-, foi feita apenas a angioplastia para o alargamento do vaso com o uso de uma espécie de balão, mas sem a implantação do "stent".

De acordo com o médico cardiologista Roberto Kalil Filho, um dos responsáveis pelo atendimento do presidente, uma das artérias coronárias, a descendente anterior, é principal, enquanto as outras duas, ramificações, são secundárias. Segundo o médico, o procedimento não foi uma emergência, apesar de as artérias apresentarem obstrução relevante, de aproximadamente 90%.

O presidente, entretanto, não deixou de correr risco.

"É uma doença silenciosa, por isso que é a doença que mais mata", disse Kalil.

PRÓSTATA

Antes da angioplastia, o presidente Temer passou por exames de imagem para checar as condições da próstata.

Em outubro, no mesmo dia em que a Câmara barrou a segunda denúncia contra o peemedebista, Temer passou por um procedimento de desobstrução do canal da bexiga.

De acordo com o urologista Miguel Srougi, os exames na próstata não detectaram qualquer problema.

(FOLHA PRESS)

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA