Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil
presidente ebc laerte rimoli foto marcello casal jr

O presidente da EBC (Empresa Brasileira de Comunicação), Laerte Rimoli, compartilhou nas redes sociais posts que ironizam recente declaração da atriz Taís Araújo, 38, acerca do racismo no Brasil. Além dele, o secretário de Educação do Rio, Cesar Benjamin, também afirmou ser uma "idiotice racial".

Em agosto, durante o TEDxSaoPaulo, a atriz afirmou que a cor de seu filho faz com que as pessoas mudem de calçada no Brasil.

"Quando eu engravidei do meu filho, eu fiquei muito aliviada de saber que no meu ventre tinha um homem. Porque eu tinha a certeza de que ele estaria livre de viver situações vivenciadas por nós mulheres. Certo? Errado. Porque meu filho é um menino negro. Liberdade é um direito do qual ele não vai poder usufruir. No Brasil, a cor do meu filho é o que faz que as pessoas mudem de calçada, segurem suas bolsas, blindem os seus carros."

A declaração foi revelada apenas no dia 14 de novembro pela organização do evento onde fez a afirmação. Na ocasião, Tais Araújo foi convidada a falar sobre "como criar crianças doces num país ácido". Ela e o marido, o também ator Lázaro Ramos, são pais de duas crianças, João Vicente e Maria Antônia.

No último domingo (19), Rimoli replicou um post com a imagem de um homem em queda livre ao lado de um avião. Diz o texto: "Passageiro pula de avião ao constatar que Taís Araújo estava a bordo".

Nesta quarta-feira (22), Rimoli excluiu a imagem, publicando um pedido de desculpas. "Peço desculpas à atriz Taís Araújo e sua família por ter compartilhado um post inadequado em minha timeline".

Rimoli manteve, no entanto, em sua timeline dois posts que ironizam as declarações da atriz. Em um, uma criança loira foge ao ver Taís Araújo com o filho. O texto afirma que isso ocorre quando se percebe que o filho dela está na calçada. Em um terceiro post, uma criança negra carrega dois pitbulls acompanhada de um texto afirmando "quando as pessoas enxergam meu filho mudam de calçada".

Na sua timeline, Rimoli reproduz ainda posts em defesa do apresentador Wiliam Waack, afastado do "Jornal da Globo" após ser acusado de racismo. Waack aparece em um vídeo dizendo que o barulho de uma buzina é "coisa de preto". O vídeo foi divulgado em um grupo de WhatsApp de editores de TV antes de chegar à web.

"IDIOTICE RACIAL"

Além do presidente da EBC, o secretário de Educação do Rio, Cesar Benjamin, também criticou as declarações de Tais Araújo. "Nossa maior conquista -o conceito de povo brasileiro- desapareceu entre os bem-pensantes. Qualquer idiotice racial prospera. A última delas é uma linda e cheirosa atriz global dizer que as pessoas mudam de calçada quando enxergam o filho dela, que também deve ser lindo e cheiroso. Vocês replicam essa idiotice", escreveu Benjamin, em sua página no Facebook.

O secretário disse ainda que "se os brasileiros mudassem de calçada quando vissem uma pessoa morena ou negra, viveriam em eterno ziguezague". "Nunca chegariam a lugar nenhum."

Benjamin afirmou que há poucos negros e brancos na prisão porque a maioria é de "gente morena". "Me poupem de dizer que "os negros estão nas prisões". Isso vale para falar bonito para a classe média. Vivi bastante tempo no meio da massa carcerária de Bangu, como preso comum. Os brancos, como eu, eram pequena minoria. Os negros também eram pequena minoria. A grande maioria era de gente morena, com todas as gradações do nosso povo. As cores dos presos na galeria em que fiquei, e nas demais, e as cores que vejo na rua são exatamente as mesmas", disse Benjamin.

Leia mais:

 

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA