A força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná divulgou uma carta em que critica o indulto de Natal para condenados por corrupção.

Os procuradores disseram, em documento divulgado na sexta-feira (10), que, pelos critérios atuais do benefício, um condenado a 12 anos de prisão pode cumprir apenas dois.

O indulto de Natal é o perdão da pena concedido aos presos em dezembro, no período natalino.

A carta foi encaminhada ao Conselho Nacional de Política Penitenciária e Criminal e lista dezenas de réus da Lava Jato paranaense condenados a penas inferiores a 12 anos de prisão.

Para a força-tarefa, as regras atuais são "excessivamente benéficas" para acusados de corrupção e podem provocar o "florescimento de uma cultura de impunidade".

Os procuradores dizem que a corrupção pode se tornar "um crime de baixíssimo risco".

Leia mais sobre:

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA