senador tasso jereissati

A decisão do senador Aécio Neves (MG) de destituir o senador Tasso Jereissati (CE) da presidência interina do PSDB era esperada na cúpula do partido.

Aliados do ex-governador paulista Alberto Goldman, que assume no lugar de Tasso, disseram que Aécio havia ameaçado tomar a iniciativa quatro vezes, mas recuava na última hora.

Segundo auxiliares do governador de Goiás, Marconi Perillo, que disputa com Tasso a sucessão de Aécio na presidência do PSDB, o senador cearense adiou o anúncio de sua candidatura para permanecer mais tempo à frente da sigla.

De acordo com esses assessores, Tasso sabia que sua destituição seria inevitável uma vez que estivesse na disputa pelo comando da sigla. Ele anunciou que era candidato na quarta-feira (8).

Goldman, que assume por ser o vice-presidente mais velho do PSDB, foi a Brasília no mesmo dia. Pessoas próximas ao ex-governador de São Paulo, amigo do senador José Serra (SP), afirmam que ele pretende conduzir com imparcialidade a sucessão na sigla.

A eleição da nova Executiva tucana ocorrerá no dia 9 de dezembro, na convenção nacional da legenda.

Leia mais:

 

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA