Jonathan Pereira do Prado estava foragido de penitenciária e confessou o latrocínio da jovem Kelly Cadamuro (Foto: Reprodução/TV TEM)
suspeito de matar jovem whatsapp

Três pessoas foram presas suspeitas de participação na morte de Kelly Cristina Cadamuro, entre eles, o homem que estava de carona com a jovem. Segundo a Polícia Militar, um dos suspeitos confessou ter entrado no grupo de carona com a intenção de assaltar a vítima.

O suspeito de ser o passageiro deve ser ouvido na Delegacia da Polícia Civil de Frutal nesta sexta-feira (3). O trio foi encontrado em São José do Rio Preto (SP) durante ação conjunto entre as polícias de MG e São Paulo.

O caso

A jovem radiologista Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, foi encontrada morta na tarde desta quinta-feira (2), entre os municípios de Frutal e Itapagipe, em Minas Gerais. Kelly morreu após dar carona a um homem que não conhecia. O contato entre eles se deu por meio de um grupo de WhatsApp e, inicialmente, um casal seguiria viagem com a jovem, no entanto, apenas um homem foi.

Segundo a Polícia Militar (PM), o corpo de Kelly foi encontro seminu e com a cabeça mergulhada na água. A declaração de óbito aponta que ela foi vítima de asfixia e estrangulamento.

Já o veículo da jovem foi encontrado ainda na quarta-feira (1°), sem as rodas e o som.

O corpo de Kelly é velado desde o início da madrugada em Guapiaçu, onde Kelly morava com a família, e o horário do enterro ainda não foi divulgado.

Leia mais:

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA