Kelly e Marcos namoravam há cerca de dois anos (Reprodução/Facebook)
kelly e marcos

A radiologista encontrada morta nesta quinta-feira (3) no Triângulo Mineiro após oferecer carona em um grupo de WhatsApp conversou com o namorado horas antes de desaparecer e foi alertada por ele. Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, levaria inicialmente um casal no percurso entre São Paulo e Minas Gerais, e relatou ao namorado também pelo aplicativo de mensagens que apenas o rapaz viajaria.

O namorado da jovem, o engenheiro civil Marcos Antônio da Silva, de 28 anos, chegou a alertar a radiologista antes da viagem: “Cuidado”. Kelly saiu de São José do Rio Preto (SP), na última quarta-feira (1°), com destino a Itagipe (MG), onde passaria o feriado prolongado com a família do namorado.

Segundo informações do G1, Marcos relatou que, durante as últimas trocas de mensagens entre o casal por WhatsApp, na noite de quarta, Kelly avisou que apenas o rapaz seguiria viagem, e depois informou que estava abastecendo o veículo.

“Ela era acostumada a viajar e compartilhar carona e, geralmente, me mandava foto de quem era a pessoa que iria acompanhá-la. Dessa vez, como foi uma moça que ligou para ela combinando por telefone, não tinha imagens. Na ligação, ela me contou que iria esta moça e o namorada dela, mas, na hora de embarcar, só o rapaz apareceu. Eu sempre ficava preocupado com ela e mandei mensagem pedindo para ela tomar cuidado. Às 20h23, voltei a procura-la e ela não apareceu mais”, contou o engenheiro.

Em últimas conversas por WhatsApp com o namorado, Kelly disse que estava abastecendo veículo (Foto: Marcos Antônio da Silva/Reprodução/Arquivo pessoal)
whatsapp kelly e marcos

“Assim que percebi que ela estava demorando muito eu comecei a procura-la e como não achei acionei a polícia. Durante as buscar em uma mata perta da MG-255, eu achei a calça dela, que estava do avesso, bem suja e um pouco molhada. Depois disso, os militares encontraram o corpo”, disse Marcos ao G1. O casal namorava há cerca de dois anos.

Prisões

O corpo de Kelly foi encontrado em um córrego entre as cidades de Frutal e Itapagipe, no Triângulo Mineiro, na tarde de ontem (2). Segundo a Polícia Militar (PM), ela estava seminua e com a cabeça mergulhada na água. A declaração de óbito aponta que ela foi vítima de asfixia e estrangulamento.

Três pessoas foram presas suspeitas de participação na morte de Kelly, entre eles, o homem que estava de carona com a jovem. Segundo a PM, um dos homens confessou ter entrado no grupo de carona com a intenção de assaltar a vítima.

O suspeito de ser o passageiro deve ser ouvido na Delegacia da Polícia Civil de Frutal nesta sexta-feira (3). O trio foi encontrado em São José do Rio Preto (SP) durante ação conjunto entre as polícias de MG e São Paulo.

Leia mais:

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA