Foto: Reprodução
vitor gabriel morte cerebral
O menino Vitor Gabriel Leite Matheus, 3, atingido na cabeça na segunda-feira (30) por uma bala perdida em São João de Meriti, Baixada Fluminense, teve morte cerebral confirmada nesta quinta-feira (2).

Matheus brincava com irmãos na sala de sua casa quando foi atingido. Ele estava internado no Hospital da Posse, unidade do governo federal em Nova Iguaçu.

A direção do hospital confirmou a morte cerebral do menino e a intenção da família em doar órgãos.

O pai da criança relatou que ouviu um estrondo, como se um objeto tivesse caído no sofá, onde as crianças brincavam, quando encontrou o filho no chão com a cabeça sangrando.

A família e vizinhos levaram o menino ao Hospital da Posse, unidade conhecido como o "Hospital da Guerra", devido à disparada recente de casos de vítimas de tiros.

O menino passou quatro dias internado em estado grave, sedado e respirando por aparelhos.

A bala ficou alojada na cabeça do menino e os médicos optaram por não remover o projétil por conta do risco de hemorragia.

O tiro que atingiu a criança varou o telhado da casa. A Polícia Militar alegou na ocasião que nenhuma operação estava em curso o momento em que o o menino foi atingido.

BAIXADA

A Baixada, conjunto de 13 municípios com 3,7 milhões de habitantes, tem vivido aumento da violência. A região registrou no primeiro semestre deste ano 1.213 mortes violentas, alta de 23% em relação a igual período de 2016.

Em julho passado, a Folha esteve por duas noites na emergência do Hospital da Posse, referência para moradores dos diversos municípios da Baixada.

A unidade teve 365 casos de baleados nos primeiro semestre, alta de 61% em relação a igual período de 2016. A cidade de São João de Meriti, onde o menino Matheus foi atingido, é a que terceira teve pacientes baleados atendidos no período.

Leia Mais:

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA