lucio bolonha funaro

O corretor Lúcio Bolonha Funaro, delator da Operação Lava Jato, disse em depoimento nesta terça (31) que comprou diversos bens com recursos de corrupção para o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e seus familiares.

A lista inclui parte de um flat, segundo ele, adquirido do ex-jogador de futebol Vampeta.

Funaro contou que Cunha precisava do imóvel, na capital paulista, para acomodar a enteada, Gabriela, que cursaria faculdade na região do Pacaembu. O negócio teria sido feito com um cheque de uma empresa do corretor e outro de Cláudia Cruz, mulher de Cunha e mãe de Gabriela. "Quem quiser pode tirar o sigilo e vai ver que o cheque é meu", declarou o delator.

Questionado pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira sobre o antigo dono do flat, o corretor precisou: "[É] aquele que deu cambalhota no Palácio do Planalto".

O delator contou ter adquirido carros de luxo para Cunha, além de ter pago despesas do ex-deputado com viagens, gráfica e um advogado na Suíça. Um depósito de R$ 2 mil teria sido feito para Felipe, filho do peemedebista.

Funaro afirmou que os exemplos são apenas uma parte das vantagens para Cunha. Segundo ele, foram centenas de pagamentos, incluindo entregas em dinheiro.

O corretor prestou depoimento nesta terça como réu na ação penal em que ele, Cunha e outros envolvidos são acusados de cobrar propina de grandes empresas em troca de liberar aportes bilionários da Caixa.

Cunha assistiu ao interrogatório, mas só falará na segunda (6). (Folhapress)

Leia mais:

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA