Sem-teto ligados ao MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) iniciaram por volta das 7h uma marcha de 23 km nesta terça-feira (31) rumo ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado, na zona sul de São Paulo.

Os manifestantes cobram do governador Geraldo Alckmin a desapropriação de um terreno ocupado na rua João Augusto de Sousa, no bairro Assunção, para a construção de moradias populares.

Segurando faixas, os sem-teto iniciaram a marcha pela avenida Cupecê, que foi bloqueada totalmente. Eles disseram que vão se juntar por volta das 13h a membros de outras ocupações e apoiadores da marcha próximo à ponte do Morumbi.

O manifestantes também cobram a imediata construção de moradias em terrenos do CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) e a manutenção do programa Casa Paulista.

MEGA-ACAMPAMENTO

O acampamento, situado em um terreno particular no bairro Assunção, abriga 6.500 famílias é a maior ocupação feita pelo MTST nos últimos anos -a Copa do Povo, levantada em Itaquera (zona leste) meses antes do Mundial, tinha 3.500.

Segundo o movimento (autor das estimativas acima), o imóvel, da construtora MZM, estaria vazio há mais de 30 anos. A proprietária entrou com um pedido de reintegração de posse na Justiça -por enquanto, sem sucesso.

Embora esteja localizada numa região tradicionalmente industrial da cidade, a ocupação faz fronteira com uma vila e um condomínio residencial.

Leia mais:

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA