O ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou que Gustavo Ferraz, aliado de Geddel Vieira Lima (PMDB), cumpra prisão domiciliar. Ele está em prisão preventiva desde o dia 8 de setembro.

Ele foi alvo da operação Tesouro Perdido, que descobriu um "bunker" de R$ 51 milhões em um apartamento em Salvador (BA). A fortuna é atribuída a Geddel.

Gustavo Ferraz também vai ter que cumprir medidas cautelares, como o uso de tornozeleira eletrônica e pagar fiança.

Em plásticos que envolviam as notas, a Polícia Federal encontrou fragmentos das digitais de Ferraz e do ex-ministro.

O aliado admitiu à PF ter ido buscar um dinheiro a pedido de Geddel e disse que estava disposto a colaborar com as investigações.

Na última segunda, o deputado Lucio Vieira Lima, irmão de Geddel, foi alvo da PF também por causa da Tesouro Perdido.

Leia mais:

 

 

 

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA