Parte dos alunos da creche Gente Inocente, incendiada há duas semanas pelo vigia Damião Soares dos Santos, voltou às aulas na manhã desta quinta-feira (19), em Janaúba (MG).

O endereço provisório no bairro Veredas foi cedido pela Secretaria de Saúde, de acordo com a secretária de educação Luzia Santos. O imóvel recém-construído seria destinado a uma UAI (Unidade de Atendimento Infanto Juvenil), mas será a sede da creche até o fim da reforma do prédio incendiado, previsto para 2018.

A proposta, que ainda será levada para votação na Câmara Municipal, é de nomear a nova creche em homenagem à professora Heley de Abreu Silva Batista, 43, considerada heroína no incêndio que deixou 11 vítimas, incluindo Heley e o vigia.

Segundo Luzia, 28 crianças de 1 a 3 anos participaram das atividades lúdicas de adaptação que marcaram o retorno das aulas e se repetirão nesta sexta (20), das 7h às 17h. Elas foram recebidas com brincadeiras, guloseimas, teatro e outras atividades oferecidas por uma parceria com professores de pedagogia e uma empresa de eventos.

"Foi tudo muito agradável, está todo mundo tranquilo. As crianças que vieram hoje não viram o incêndio acontecendo, o projeto mais difícil vai ser com as diretamente atingidas", disse.

Os alunos que foram afetados física ou psicologicamente no incêndio receberão atendimento pedagógico em casa.

Na quarta (18), os pais dos alunos participaram de uma reunião com a equipe da escola. "Estamos em processo de adaptação e acreditamos que aos poucos vamos conseguir retornar com as atividades normais e mais crianças virão", afirmou Luzia.

Crime

Na manhã do dia 5 de outubro, o vigia do centro de educação infantil Gente Inocente, em Janaúba, ateou fogo em crianças e em si mesmo dentro da unidade.

O ataque deixou em choque a cidade de 72 mil habitantes do interior de Minas Gerais, a 554 km de Belo Horizonte

Damião Soares dos Santos, 50, que premeditou o crime, morreu no ataque. Ao todo, nove crianças e dois adultos morreram em decorrência do ataque. (Folhapress)

Leia mais:

 

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA