O IML (Instituto Médico Legal) confirmou a identidade das duas meninas encontradas mortas no compartimento de carga de uma pick-up no último dia 12, na favela Jardim Lapena, em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo.

Os corpos são de Beatriz Moreira dos Santos e Adrielly Mel Severo Porto, as duas de três anos, que desapareceram no dia 24 de setembro. O DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa), da Polícia Civil, já desconfiava da identidade das crianças -em avançado estado de decomposição, as famílias haviam reconhecido parte das roupas encontradas. Agora os nomes foram confirmados pelo IML a partir de exames de DNA.

Os corpos serão liberados ainda nesta quinta (19), para que as famílias providenciem o enterro. Segundo a reportagem apurou, o reconhecimento das crianças reforça a hipótese de homicídio.

Elas moravam a cerca de 100 metros do local onde o carro foi achado: um pequeno terreno com cerca de três metros de frente, fincado entre um aglomerado de casas da favela do Jardim Lapena. Uma semana antes de serem encontradas, segundo vizinhos, policiais estiveram na região com cães farejadores em busca das meninas, mas eles foram em outra parte da favela.

Os corpos das crianças foram localizados no dia 12, quando moradores da rua do Cal comemoravam o Dia das Crianças com um almoço. Um dos moradores resolveu investigar um cheiro forte vindo de tal terreno, onde a pick-up Fiorino estava escondida havia pelo menos dois meses, conforme relatam os moradores vizinhos. O veículo havia sido roubado este ano.

As duas meninas estavam caídas de barriga para cima no compartimento de carga, que é fechado. Uma das vítimas estava apenas com uma calça azul, sem camiseta, e a outra, de vestido branco. As famílias reconheceram parte das roupas encontradas. A perícia achou no interior do veículo alguns objetos, entre eles um rádio comunicador e uma touca preta. (Folhapress)

Leia mais:

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA