michel temer

Em vídeo publicado hoje (28) nas redes sociais, logo após embarcar para a China, o presidente Michel Temer disse que há pessoas que querem “parar o Brasil” e que “esse desejo não tem limites”. Temer afirmou ter a “força necessária para resistir”, porque o governo está fazendo as mudanças necessárias. O presidente disse ainda que nenhuma força o “desviará desse rumo”.

“Sabemos que tem gente que quer parar o Brasil e esse desejo não tem limites. Quer colocar obstáculos ao nosso trabalho, semear a desordem nas instituições, mas tenho força necessária para resistir porque o que estamos fazendo é necessário e serve apenas à sociedade brasileira”, disse. E completou “o momento pede sobriedade, responsabilidade e paciência. Nenhuma força me desviará desse rumo”.

As declarações foram feitas em um momento em que há a expectativa quanto a uma possível nova denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Temer.

Temer disse ainda que chegou ao governo com um plano claro de reformas, que está sendo executado. “Cheguei ao governo com um plano claro de reformas. E com o apoio decisivo do Congresso, com sua torcida, e com o empenho de todos, o estamos executando”, disse.

No vídeo, o presidente registra que os brasileiros podem estar desconfiados da política “porque já sofreram muito e já amargaram grandes decepções, mas no fim, sempre torcem para dar certo”. Em tom otimista, disse que “vai dar certo. Não vamos deixar que a agenda negativa venha abater nosso ânimo”.

O presidente fez referências ao governo da ex-presidente Dilma Rousseff. “A herança deixada está sendo corrigida e a carestia e os juros estão sendo eliminados progressivamente”.

Viagem à China

O vídeo foi postado nas redes sociais pouco após o embarque de Temer para a China. No país, o presidente Michel Temer fará visita de Estado e participará da 9ª Cúpula do Brics, grupo formado pelo Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul.

Sobre a viagem, Temer disse que vai ampliar as relações comerciais com o país e que a melhor surpresa que a visita poderá reservar é a celebração de bons acordos. O presidente vai apresentar a empresários e autoridades o pacote de concessões e privatizações lançado na semana passada pelo governo em busca de atrair investimentos chineses.

“A China poderá ser uma das grandes investidoras nos nossos projetos de concessão que anunciei na semana passada e, com isso, acelerar a criação de empregos e melhorar a renda do trabalhador brasileiro”, disse.

Com informações da Agência Brasil

Leia mais:

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA