vassil 2017

Colunista

Vassil Oliveira

 

michel temer junior friboi pmdbA ação do senador Ronaldo Caiado (DEM) pedindo ressarcimento do valor concedido pelo Estado de Goiás ao grupo JBS no Programa de Incentivo à Regularização Fiscal de Empresas de Goiás (Regulariza) tem como principal alvo político o governador Marconi Perillo (PSDB), mas atinge, de forma indireta, o deputado federal Daniel Vilela (PMDB).

Entenda o caso. No final de 2014, o governo editou a lei número 18.709/14, que durou apenas uma semana e passou a prever a modalidade de perdão integral das dívidas.

Ótimo para a JBS, que conseguiu perdão de R$ 949 milhões de sua dívida de R$ 1,27 bilhão com o Estado. Ótimo? Nada disso, segundo Caiado: tudo feito sob medida para beneficiar a JBS, que ficou com 76% de toda a renúncia fiscal do Regulariza.

O anúncio da ação foi feito na segunda-feira, 3. Além do governador, são citados o ex-secretário da Fazenda José Taveira Rocha e os empresários Joesley Mendonça Batista e Wesley Mendonça Batista. E aqui está o xis da questão: a ausência do terceiro irmão Batista, muito mais conhecido em Goiás, o Júnior Friboi.

Em 2014, o PMDB viveu um combate interno de alta voltagem para ver quem seria seu candidato a governador. De um lado, Iris Rezende; de outro, Júnior Friboi. Iris ganhou de Friboi, mas perdeu a eleição para Marconi. Friboi perdeu para Iris, mas ganhou com Marconi, porque declarou apoio aberto a ele.

Na campanha, o que mais se ouvia era que Friboi fazia o jogo de Marconi, plantando discórdia na oposição. Discórdia houve, sem dúvida, e divisão de forças. O anúncio do Regulariza, no final do ano, funcionou então, para os iristas, como ‘prova’ do crime: Friboi fez tudo que fez porque estava fazendo um negócio de ocasião.

E quem foi o maior fiador de Friboi no ingresso e na luta interna para ser candidato a governador? Daniel Vilela e seu pai, Maguito Vilela. É o que ainda se reflete nas relações pouco animadas entre Iris e Daniel. E é o que mais pesa contra Daniel para unir os peemedebistas em torno de seu nome para 2018. Caso sério.

Júnior Friboi não consta da ação de Caiado, que disputa com Daniel para ser o candidato a governador da oposição. Oficialmente, ele está fora da JBS. Daniel, embora ausente do ato de Caiado, estava lá. Não consta que tenha falado sobre o assunto, como evita falar da gravação feita por Joesley da conversa com o presidente Michel Temer (PMDB).

No meio da semana, Caiado e Daniel se encontraram no final da festa de Trindade, posaram juntos para foto, mas nos bastidores a situação é de estranhamento. Estão disputando espaço. A abertura da ação, com Caiado agindo sem querer ou querendo, só põe mais lenha na fogueira.

No plano nacional, Caiado é pró ‘Fora, Temer’. Está na oposição ao presidente, sustentado no cargo principalmente pelo PSDB de Marconi Perillo. Daniel, como o PSDB, segue no grupo de apoio a Temer, que lá atrás foi o avalista da filiação de Júnior Friboi ao PMDB goiano.

Leia mais sobre:

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA