vassil 2017

Colunista

Vassil Oliveira

 

(Foto: Ricardo Stuckert)
lula em preto e branco foto ricardo stuckert
Nova pesquisa, agora Ibope, e Lula está subindo nas intenções de voto.

Parece que Lula roubou mesmo o coração do povão. Está preso na imaginação popular. Ele vive, e por ele a massa morre de amores.

A dura realidade dos fatos negativos da economia, e a triste situação da política nacional, ao que parece, ajudam a consolidar o petista como esperança concreta.

Assim é que o negativo vendido na mídia, torna-se positivo na memória dos rincões.

Ouço muito pessoas que puxam na memória um tempo que foi bom, "quando Lula era presidente..." não se cansam de dizer, com sua razão própria.

E a insistência em tentar mostrar que, o tempo dele presidente, foi na verdade um tempo de destruição do País, não cola.

Acaba funcionando ao contrário, porque estimula a comparação e uma tomada de posição: estava melhor antes, ou melhor está hoje?

Hoje não está melhor, muito pelo contrário, logo...

Lula é um fenômeno por várias razões. Não dá pra explicá-lo com simplificações teóricas ou avaliá-lo segundo velhas práticas.

Não há parâmetro para medi-lo. Ele é parâmetro. Antes e depois dele, goste-se ou não.

Por sinal, gostar e não gostar dele é combustível para sua imagem. No sentimento extremo que evoca cada vez mais, ele se enraíza. Cresce.

Se Moro prendê-lo, pode não ser candidato, mas eleger quem quiser.

Se for candidato, pode ser eleito de forma avassaladora, e aí terão de engoli-lo.

O que fazer? Ainda a questão.

Leia mais:

Lula aparece e cresce (http://diariodegoias.com.br/blogs/vassil-oliveira/49968-lula-aparece-e-cresce)

A solução de sempre é a solução que a muitos soa impossível, e que a realidade confunde com fatos e números: derrotá-lo nas urnas.

Vencer Lula no voto é a guerra total em curso.

O que explica a sua farta exposição na mídia, que mesmo com carga de potencial negativa acaba funcionando como combustível para alimentar o mito, que termina por crescer mais.

Novesfora o voto, o risco é de uma acentuação do ânimo popular.

Se não tirá-lo de cena, como fazer para derrotar Lula é que são elas.

João Dória é o nome para a missão?

Que se promova então Dória. Estratégia em tese certeira, mas que não se materializa nas pesquisas.

Duro dilema para quem não quer Lula de volta: não sabem fazer campanha positiva por um candidato seu, e tudo que fazem de negativo favorece o seu nome.

O Ibope de hoje é sentença de prisão para Lula tanto quanto é de condenação de seus inimigos à fogueira das urnas.

Que vença o melhor.

 

BUSCA