samuel

Colunista

Samuel Straioto

 

Crua de Santo André e placa informativa em cruzamento ferroviário (Foto: Samuel Straioto)
pare olhe e escute

Goiás tem apenas uma ferrovia em efetiva operação, a antiga Estrada de Ferro Goyaz, hoje Ferrovia Centro Atlântica, cuja responsabilidade é da empresa Valor de Logística Integrada (VLI). A via passa por diversos municípios, em quase todos a ferrovia passa por dentro da área urbana. Apenas a tradicional placa de Olhe, Pare e Escute não é suficiente para garantir a segurança nas passagens de nível.

No mês passado ocorreu um grave acidente no distrito de Ponte Funda, na cidade de Vianópolis. O fato ocorreu no cruzamento da ferrovia com a GO-330. Uma camionete e uma pick up bateram em um vagão da composição ferroviária. Um homem morreu e outro ficou ferido. O local já contava com sinalização, a placa de Pare, Olhe, Escute e a tradicional Cruz de Santo André indicando que ali havia um cruzamento.

Depois que o acidente ocorreu a concessionária informou que a segurança no local foi reforçada. Foi feita a instalação de um semáforo ferroviário com mecanismos que emitem sinais sonoros e luminosos quando o trem se aproxima. Os equipamentos já estão em funcionamento. As melhorias vão ajudar de forma significativa a segurança no local.

O grave acidente em Vianópolis serve de alerta para outros cruzamentos ferroviários no estado. Podemos destacar o cruzamento da ferrovia com a GO-403, entre Goiânia e Senador Canedo, próximo ao Rio Meia Ponte. Ali há uma grande movimentação de pessoas e há curvas fechadas na rodovia. Não há cancelas, ou sinais sonoros ou ainda luminosos. O risco de acidentes é considerável.

Na cidade de Catalão há inúmeros cruzamentos ferroviários, da mesma forma em Pires do Rio. Além da cruz de Santo André, apenas há a placa de Olhe, Pare e Escute. A sinalização é bastante limitada e requer um reforço. Por mais que as composições trafeguem em baixa velocidade, no máximo 30 km/ h em território goiano, há motoristas e pedestres que não respeitam a sinalização já existente.

O artigo 29 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece que as composições férreas têm preferência de passagem sobre os demais veículos. A legislação também prevê que o condutor que não para antes de transpor os trilhos comete infração gravíssima e pode ser multado, além de perder sete pontos na carteira (artigo 212).

A concessionária acerta ao promover melhorias na segurança da ferrovia em Goiás. No entanto, não pode esperar ocorrer um grave acidente para colocar mais instrumentos de segurança. Quanto mais, melhor. É importante que a via esteja devidamente sinalizada para que o maquinista tenha segurança ao circular, assim como os demais veículos e pedestres.

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA