samuel

Colunista

Samuel Straioto

 

Ex-presidente da SMT alega que processos foram feitos dentro da legalidade (Foto: Samuel Straioto)
andrey azeredo

Na última segunda-feira (17), prestaram depoimento na Comissão Especial de Inquérito que apura irregularidades na Secretaria Municipal de Trânsito (SMT), os servidores: André Luiz Gonçalves Azevedo, Wander Alves de Aguiar e Alfredo Luís de Sousa Júnior. Está sendo apurada a compra de 7.150 unidades num contrato de R$ 175 mil entre junho de 2015 a julho de 2016 e que não teriam sido entregues. O ex-secretário de Trânsito e atual presidente da Câmara, Andrey Azeredo (PMDB), apresenta alguns pontos diferentes dos que foram colocados pelos servidores durante a CEI.

Durante a reunião, os servidores destacaram que nunca viram os quatro mil cavaletes que foram atestados pela ex-diretora administrativa Maria Bernadete dos Santos depois de ter saído da SMT. Um exemplo apresentado pelos funcionários é de que na chegada da Tocha Olímpica em maio de 2016 foi o evento que mais consumiu os cavaletes já que foram interditados mais de 20 quilômetros de ruas, mas que devem ter sido utilizados de 400 a 500 unidades no apoio logístico e nunca a quantidade declarada no contrato, de mais de 7 mil.

Questionado pelo Diário de Goiás sobre o assunto, Andrey Azeredo, disse que durante o período em que esteve à frente da SMT, o material chegou e foi utilizado.

“O que foi dito pelos que foram ouvidos é que no almoxarifado não cabe, mas que foi feito o uso do material, todos asseguraram que foi feito o uso constante deste material, então pelo foi declarado, está comprovado mediante documentação, que o material foi entregue, os documentos provam isso. Durante meu breve período houve uma intensidade de uma série de atividades realizadas pela SMT, implantação das ciclofaixas, da ciclorotas, obras na Avenida 85, várias atividades de outras secretarias eram realizadas com material da SMT para sinalização de obstáculos, fechamento de ruas, atendimento de requerimentos. Todo mundo via estes cavaletes sendo utilizados. “, explicou Andrey Azeredo.

O vereador Lucas Kitão (PSL) destacou que além de querer saber mais detalhes sobre a questão dos cavaletes, já que mais servidores ainda serão ouvidos, a CEI da SMT também começará na próxima semana a analisar outros contratos como dos rádios utilizados pelos agentes e dos fotossensores.

Leia mais:

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA