samuel

Colunista

Samuel Straioto

 

Governador fez duro discurso nesta quinta-feira durante solenidade de expansão do Passe Livre (Foto: Wilson Dias- Agência Brasil)
marconi perillo foto wilson dias agencia brasil 12 06 2012201206120002

Durante solenidade realizada no auditório Mauro Borges, do Palácio Pedro Ludovico Teixeira relativa a ampliação do Programa Passe Livre Estudantil para as cidades de Anápolis e Rio Verde, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), fez um duro discurso em relação a cargos comissionados. Ele reclamou que tem recebido muitos pedidos, mas que nem sempre as pessoas querem ter comprometimento com a administração pública.

O governador destacou que alguns ficam “enchendo o saco”, atrás de deputados, vereadores, secretários, mas não querem saber de trabalhar. Ele afirmou que é desonesto pagar para uma pessoa trabalhar e ela não ter comprometimento ou qualificação suficiente para atender as demandas da população.

Acompanhe abaixo o discurso do governador Marconi Perillo relativo a cargos comissionados:

“Nós temos que trabalhar para 6 milhões e 700 mil goianos. Recentemente nós diminuímos os gastos com a burocracia, reduzimos 1,4 mil cargos comissionados. Porque isso? Pra fazer economia para investir na área social, para investir na Educação, na Saúde, na Segurança, N a Moradia, em Políticas Públicas para a Juventude, mas também para dar um choque na acomodação. Tem muita gente que acha que o emprego público é algo que deve ser levado na “manha”, como se não tivesse responsabilidade. Peço a todos que acompanham o serviço público que denuncie a nossa ouvidoria aqueles que tem cargo comissionado e não trabalham, não levam a sério. A cada cargo comissionado que eu demitir de quem não está trabalhando ou cumprindo, levando a sério o seu trabalho, é dinheiro que sobra para investir mais no Passe Livre Estudantil, na Bolsa Universitária e em outras áreas.

Esse é um dever intelectual e moral nosso. Eu trabalho 16 horas no mínimo todos os dias, 18 horas. Porque que alguns acham que tem que ter cargo e vivem “enchendo o saco” da gente atrás de cargo, mas não trabalha como deve trabalhar. Vive atrás de deputado, atrás de vereador, atrás de secretário, querendo cargos, funções, as vezes não são qualificados, e muitas vezes querem cargos para receberem salários, mas não querem levar a sério a sua função. Não adianta me pedirem cargos se não forem para desempenhar a altura os cargos, porque é uma desonestidade ocupar uma função pública e não levar a sério, não suar a camisa em favor das pessoas. Podem falar o que quiserem de mim, mas vou continuar trabalhando diuturnamente enquanto eu for governador para que o dinheiro público seja bem usado nas políticas públicas em favor das pessoas que precisam do Poder Público Estadual.

Nesses dias depois das demissões, o que mais tenho recebido é pedido de emprego, mas é preciso saber se as pessoas estão cumprindo o seu dever e sua obrigação em relação ao serviço público, prestando um serviço de qualidade à sociedade, é desonesto empregar alguém ou dar um cargo comissionado na Assembleia, na Câmara, ou em qualquer lugar, no Governo do Estado, e essa pessoa não ter qualidade ou não ter compromisso”, declarou o governador em discurso.

Leia Mais

Passe Livre Estudantil será estendido para Anápolis e Rio Verde

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA