charlie2

A pauta do esporte

Blog do Charlie Pereira

 

Imagens da TV Diário de Goiás
punicao serra

A selvageria provocada por torcedores esmeraldinos e colorados após o clássico disputado no Estádio Serra Dourada pelo Campeonato Brasileiro da Série B, não fez parte da súmula do árbitro baiano Jaílson da Silva Macedo. Ele não viu, muito menos seus cinco assistentes. Todos já estavam nos vestiários tomando banho.

Porém as imagens captadas pelas emissoras de televisão e internet são suficientes para levar Goiás e Vila Nova para pauta de julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva no Rio de Janeiro. Por conta da negativa repercussão nacional, a pena pode ser pesada para a dupla goiana.

Conversei com um membro do STJD que me relatou que a confusão será denunciada no início desta semana e quem provavelmente em 10 dias a Comissão Disciplinar vai julgar o caso e penalizar os clubes.

Goiás e Vila Nova poderão ser punidos com a perda do mando de campo de até 10 partidas, multa de até 100 mil reais, proibição da presença de torcidas organizadas durante esse período de punição e até a interdição do Serra Dourada.

Essa última medida é vista como possível por conta da falha da Polícia Militar, na visão deste membro do STJD. "Isso jamais poderia ter acontecido, isso é muito grave".

Opinião

Sempre considerei a punição aos clubes injusta. Os vândalos que provocaram e participaram da confusão é que deveriam ser punidos. 

Mas onde eles estão agora?

Se preparando para um novo ato de selvageria no próximo jogo.

A Polícia falhou feio ao não se organizar para um eventual confronto na geral do Serra Dourada. Coisa que já aconteceu em outros clássicos. Muitos policiais que estavam em campo e que poderiam evitar o encontro de torcedores, já estavam se preparando para ir embora - a exemplo dos profissionais de arbitragem. 

Quando chegaram a batalha já tinha começado.

Faltou planejamento, empenho e preparo, coisa que esses vândalos possuem de sobra.

 

Imagens da briga de torcedores no Serra Dourada

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA