altair

Colunista

Altair Tavares

 

geybson borba major observatorio seguranca goias foto divulgacao sspgoOs casos de latrocínio em Goiás, registrados pelo Anuário da Segurança Pública 2016, divulgado ontem, 30, indicam que o Estado figura na segunda posição com 186 casos, durante todo o ano que passou, mas a realidade de 2017 já é muito diferente. A queda no volume de casos é de 40%, segundo informações já registradas pela secretaria de segurança pública.

Em números, o Observatório da Segurança Pública, coordenado pelo Major Geybson Borba, informou que de janeiro a outubro de 2016 foram registrados 152 latrocínios em Goiás. 

Em 2017, no mesmo período, foram registrados (Até  dia 30 de outubro), 91 casos de latrocínio em todo o Estado de Goiás. O número, assim, revela que, diferente da impressão de aumento dada pelo Anuário da Segurança Pública, este ano, há uma inversão da realidade no tocante a este ítem estatístico da segurança.

Em números absolutos, em 2016 foram 186 casos de latrocínio e, em 2017, 91, ou seja, praticamente a metade. Até o final do ano, a perspectiva apontada por ele é de redução e a segurança pública atua para conter os casos de roubo a comércio e de carros, pois são eles os que mais têm conexão com o homicídio praticado junto com a tentativa de subtração de algum bem.

O que mais influenciou nos dados de 2016, disse o Major Borba, foram casos com atuação de quadrilhas no início daquele ano e estes grupos já foram desmantaelados.

 

Leia mais sobre:

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA