torneira de agua

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia informou nesta quinta-feira (26) que estuda a possibilidade de decretar situação de emergência devido à falta de água no município. Segundo a administração municipal, além da população, a crise hídrica também afeta as instalações da Prefeitura. “Até as refeições para os servidores da prefeitura foram suspensas”, informou o comunicado.

“Na reunião com seus secretários, a gerência da Saneago em Aparecida foi chamada a explicar o problema do desabastecimento na cidade. Diante do quadro gravíssimo exposto na reunião, o prefeito Gustavo Mendanha se dirigiu à sede da estatal, em Goiânia, no mesmo dia, quando cobrou medidas imediatas para sanar o problema em Aparecida”, informou o comunicado.

A Prefeitura também afirmou que orientou os servidores municipais a fazer uso racional da água nas unidades da administração. A Saneago disponibilizou cinco caminhões pipa para auxiliar a prefeitura, que fará a captação de água de poços e a distribuição da água nos órgãos públicos, escolas municipais e unidades de saúde.

“Em vários CMEIs, as atividades estão sendo suspensas; em algumas unidades de saúde, o atendimento está comprometido, como na Maternidade Marlene Teixeira, na Vila Brasília; e vários órgãos públicos correm risco de ter que paralisar o atendimento à população. Até as refeições para os servidores da prefeitura foram suspensas por causa da falta de água”, informou.

Por último, a prefeitura ressaltou que “reconhece que essas medidas não resolvem” o problema, mas que “cumpre seu papel de tentar amenizar o problema e cobrar das autoridades competentes a solução definitiva para o desabastecimento de água no município”.

Leia mais:

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA